quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

CONSUMOS

Quando se pensa em adquirir um motor para uma embarcação, há uma série de parâmetros a considerar, tais como o preço, fiabilidade, o gosto pessoal e sem dúvida os CONSUMOS.
 
Deixo aqui uma página que pode servir como indicador para um comparativo entre algumas marcas
 
 
 

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

FESTAS FELIZES

Desejo a todos os leitores, seguidores, amigos,
....e porque não aos inimigos também:
 
FELIZ NATAL
 
...e que todas as pescas de 2015 sejam pelo menos assim!
 
 
 

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

CHATICES

O "Trolling" é aquela pesca que muitos não gostam porque é CHATA!
 
É uma CHATICE andar ali de um lado para o outro, devagarinho, parece que não saimos do mesmo sitio.
Depois é o peixe que tem manias CHATAS, e muitas vezes só quer as amostras de uma determinada côr, ou a trabalhar a uma certa profundidade, ou numa determinada direcção.
Se não acertamos nesses parâmetros, é CHATO porque a jornada pode ser uma valente grade. ...e mais uma vez, gradar é CHATO!
Muitas vezes a sonda nem dá sinal e a coisa torna-se mesmo CHATA
 
Para aqueles que acham o trolling uma CHATICE deixo aqui algumas imagens da minha jornada de hoje, exclusivamente ao Trolling.
 
Record pessoal batido com um robalo de 4,5 Kg
 
 
 POKER de Reis
 
Aí dentro estavam mais frequinhos. Se calhar preciso de uma geleira maior...
 
Prontinhos para embrulhar e ocuparem os seus lugares na arca
 
Este preferiu enfiar-se no forno embrulhadinho numa manta de sal

Depois ficou com calor e despiu o casaco! ;)
 
Acompanhado com um "Dª Ermelinda" branco fresquinho... foi uma CHATICE!
 
Um abraço a todos e não se CHATEIEM com a pesca!

sábado, 25 de outubro de 2014

Bugiando!


Pois é! hoje fui BUGIAR
 
 

Estou cansado e não me apetece escrever, e... também não há muito para dizer

Fica um video

sábado, 4 de outubro de 2014

Aviso à navegação - LUZES

Atenção pessoal que navega à noite, isto é importante!
 
Atenção pessoal que navega à noite, isto é importante!
 
Atenção pessoal que navega à noite, isto é importante!
 
 
 
Apercebi-me há poucos dias que as luzes que tinha no meu barco não eram as correctas e previstas na lei, como tal eu era um "Fora da Lei".
 
Tinha comprado um mastro que vem equipado com uma lanterna tricolor conforme o esquema seguinte
 
Estas luzes encontram-se à venda com esta configuração e podem induzir em erro!
 
O que se passa é que esse tipo de farol é indicado para embarcações à vela, de comprimento inferior a 20 metros de comprimento como pode ser visto na Regra 25, alínea b) do R.I.E.A.M (Regulamento Internacional para Evitar Abalroamentos no Mar)
 
 
Uma embarcação a motor, de tamanho inferior a 12 metros deverá exibir uma luz branca visível a 360º e os respectivos farois de bordo, conforme descrito na Regra 23, alínea c) (i) do R.I.E.A.M.
 
 
Visto isto, resolvi alterar o meu setup de luzes de forma a ficar de acordo com a lei e evitar surpresas desagradáveis.
Retirei o interior do farol tricolor, o interior verde e vermelho, ficando assim só uma luz branca e acrescentei um farol bicolor com as luzes de bordo.
Assim, por causa disto já ninguem me multa!
 
Ficam as fotos
 
 
 
Até à próxima!
 

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Reparando um furo num barco insuflável

Não pode ser sempre só pesca. O material também precisa de atenção e manutenção.

Quem pesca neste tipo de barco, seja ele semi-rígido ou insuflável (pneumático) sabe que mais cedo ou mais tarde, por muito cuidado que se tenha, há sempre um espinho ou um anzol pronto a furar um flutuador.
Os raios das barbatanas dorsais de robalos, sargos ou douradas são dos mais terríveis para causar perfurações mínimas, prácticamente invisíveis, mas que chateiam porque vão perdendo o ar e ao fim de algum tempo o flutuador começa a "murchar".
Estas perfurações são mais fáceis de acontecer em flutuadores de PVC, visto ser um material menos resistente que o HYPALON e NEOPRENE, este sim mais díficil de furar (o que não quer dizer que não aconteça tambem)

Desta vez foi necessário tapar 3 furinhos no meu cavalo de batalha, "XÔC"
Aproveitei para documentar e fazer um pequeno guia de como reparar estes furos.

Como nota inicial, volto a referir que se tratam de pequenos furos, quase invisíveis e não de rasgos, cortes ou buracos daqueles tipo o do BES ou do BPN.

Vamos então por passos:

1º - Localizar e identificar o furo

Com o barco cheio a uma pressão normal, é necessário neste caso, desmontar todos os acessórios para ter livre acesso à área total dos flutuadores
 
 
Seguidamente, arranjamos um balde com água e sabão, ou detergente (qualquer coisa que faça espuma serve) e com a ajuda de uma esponja ou de um pincel, vamos passar água e sabão pela totalidade do barco até localizarmos
 o furo.
Será qualquer coisa como isto:
video
O que acontece é que o ar ao sair vai criar pequenas bolhas e identificar perfeitamente o furo.
(neste caso o furo já estava identificado e marcado anteriormente)
 
 
Aqui pode ver-se o furo, aumentando muito a foto
 
 
2º - Vazar os flutuadores
 
A colagem que se segue tem que ser feita com os flutuadores vazios e com as valvulas abertas para qua não haja qualquer pressão de ar a sair pelo furo. Caso contrário, o ar empurraria a cola para fora e o buraco permaneceria aberto.
 
 
3º - Colar
 
A cola escolhida para fazer o trabalho é a CYANOL (a antiga CYANOLITE) por ser uma cola muito fluida e que se infiltra facilmente em todo o lado e cola mesmo a sério!
 
O prcesso em si não pode ser mais simples. Basta colocar uma única gota em cima do furo, que deve ser virado para cima, para que a cola escorra para o seu interior e esperar uns 10 minutos.
 
Para este tipo de furo não é necessário um remendo ou "patch", a própria cola faz o serviço.
Se fosse possível fazer um corte transversal no local da colagem e observa-la com uma lente potente, poderiamos ver algo identico ao seguinte esquema.
 
Depois de seca a cola, é só voltar a encher os flutuadores e montar tudo novamente.
A pressão que o ar exerce na pretuberancia da cola que fica no interior do flutuador, ajuda a tamponar mais herméticamente o furo.
 
Aqui está ele já remendado e lavadinho pronto para montar os acessórios e fazer-se à água para mais umas pescarias.
 
 
...É claro que tudo isto não se faz sem combustível!
 
 
Agradeço ao Marco Cruz e ao Luis Alves a ajuda prestada e a companhia nesta jornada de bricolage. O tempo assim passa mais depressa e o trabalho não chateia!
Obrigado amigos!
 
"à nossa!!"
 
 

domingo, 28 de setembro de 2014

Duas jornadas de prospecção e peixe pequeno

Este tempo anda mesmo esquesito e isso não é novidade. Ora chove, ora faz sol, ora faz vento, ora há inundações, ora faz sol outra vez...
 
Esta semana, aproveitando umas abertazinhas, deu para ir fazer o gosto ao dedo mas sem esquecer o impermeável, não fosse o S. Pedro abrir a torneira.
Uma vez que já entramos no Outono, o objectivo era ir "picar" os quintais do costume e ver se já aí andavam os robalos dignos desse nome, aqueles cabeçudos que se começam a chegar para o inverno.
 
Resultado:
Muito peixe miúdo, mas mesmo muito!
Deu para trazer uns peixinhos para repor o stock na arca, todos acima da medida legal mas muitos mais foram libertados para crescer e engordar. No total dos 2 dias, com certeza mais de 50 peixes foram devolvidos. Consciencia e preservação acima de tudo!
 
No 1º dia, o vento era zero e a água parecia um espelho. Cardumes enormes de bailas (algumas de tamanho considerável) e pequenos robalos, alvorados, a comer à superfície e as gaivinas num fernezim, enfim, um ESPECTÁCULO!!
Pena não ser peixe grande mes foi divertido.
 
No 2º dia, já corria uma briza e a água não se encontrava tão espelhada mas o peixe deu sinal na mesma. Não tão alvorado como no dia anterior mas desta vez demos com um cardume de rabetas que composeram a pesca.
 
Mas vamos às fotos que já chega de conversa fiada:
 
1º Dia
 
A "selfie" da ordem
 
Palhaçada e boa disposição no inicio da jornada
 
O Rui e a sua veia artística
 
Ready to Rock 'n' Roll
 
O tarpão capturado pelo Rui (AKA Savelha)
 
Cores espectaculares mas cheira mal que se farta
 
 O arraial que ia debaixo do barco
 
O resultado final
 
2º Dia
 
A jornada começava atribulada. O motor deixou de trabalhar sem mais nem menos a meio do rio, no mar da palha e a algumas milhas da margem mais proxima. Depois de muitas tentativas para o pôr a trabalhar novamente (o que acontecia de vez em quando mas ia abaixo de novo), já estava a ver a vida a andar para trás e equacionava a hipotese de pedir ajuda e pedir para me rebocarem de volta para Lisboa, reparei num corte no tubo da gasolina. Por incrível que pareça a gasolina não pingava
mas entrava ar e o motor ia abaixo. Identificado o problema foi rápidamente reparado com recurso a uma farramenta de avançadíssima tecnologia - uma navalhinha!
...e siga a pesca!
 
Cá está a o "dito cujo" que quase acabava com a jornada de pesca antes ainda de ter começado.
 
Voltando à pesca, foi isto que encontramos. Estava garantida a diversão
(desculpem a má qualidade da foto mas acho que dá para perceber)
 
O meu parceiro desta jornada, o Luis Alves
Para ele foi um dia de estreias.
Estreou-se na pesca embarcada com artificiais, em 3 técnicas distintas. Jigging (light), Trolling e Spinning e com capturas em todas elas.
Foi um pleno, um verdadeiro "Hat-Trick"
 
O resultado final
(mais uma foto ranhosa mas é o que se arranja!)
 
Deu para peceber que os robalos de maior porte ainda andam escassos mas temos que ir tentando.
 
até à proxima!
 

quarta-feira, 30 de julho de 2014

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Os "ENTAS"


Estes já cá moram e ninguem m'os tira!
 
Venham mais outros tantos e depois logo se vê
 
Abraçinhos!

terça-feira, 8 de julho de 2014

Dourada? Não... Chocalhada!

Este fim de semana, o objectivo era ver se aprendia qualquer coisa com quem sabe da "poda"e ir tentar umas douradas no Sado.
A alvorada foi às 4:30, noite escura ainda, para ir ter com o meu amigo Vitor Ferreira, atrelar o barco e rumar a Setúbal.
O dia nascia encoberto mas calmo e parecia que as condições se punham a jeito para uma jornada produtiva.
 
Nada mais errado!!!
 
Pouco depois de colocarmos o barco na água e rumarmos ao pesqueiro, levantou-se vento e uma mareta daquelas de dar cabo da lombeira a qualquer um e como se não chegasse... Chuva!
 
...Mas ninguem se levanta às 4:30 para desistir da pesca só por causa de uma "ventania...zinha" que fazia o barco parecer uma mula aos coices e de uma chuvinha irritante e que apesar do impermeável, molhava até ao osso.
 
Aguantamos heroicamente umas 4 ou 5 horas deste tão agradável tempo de verão, durante as quais tentamos várias estratégias para tentar safar a grade, mas apenas uma pequena baila e uns irritantes alcorrazes davam sinal.
 
Por volta das 2 da tarde, com o tempo finalmente a abrir e com o vento a cair, reparei que a água estava mesmo a ficar com boa pinta para tentar a sorte aos choquinhos, e pelo sim, pelo não, tinha levado uma caixa com palhaços  ...e assim foi!
 


Até ao meio da tarde lá conseguimos embarcar 27 chocos para fazer um petisco, e são mesmo aquela medida boa para a grelha.


Os puristas vão dizer que os chocos com tinta é que é bom, mas eu gosto deles assim, e poupam-se aquelas cenas ao estilo do "The Walking Dead"!
 
Desta jornada retiramos 2 coisas, um ensinamento a ter em conta e um novo provérbio:
 
O ensinamento é que devemos sempre ter recursos que nos permitam adaptar às situações com as quais nos deparamos. Se não fosse a caixinha dos palhaços dentro do saco tinha sido uma daquelas grades com um sabor azedo durante muuuuuuito tempo.
 
... e o provérbio:
 
Em Abril, chocos mil,
mas em Julho com chuvisco,
tambem se apanha petisco!
 
Até à proxima!
 

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Una "Manita"

Depois do "Hat-Trick" de há uns dias atrás, hoje foi uma "Manita" e se não fosse uma burra que me partiu a linha e foi pessear de piercing tinha sido a meia duzia.
 
O vento fazia o rio encarneirar um bocado, tornando a pesca algo desconfortável e a viagem de volta um suplício para as costas e as "nalgas" com o vento a engrossar com a viragem da maré, mas com uma pescazinha destas a solo, tudo isso são "pinners", como dizia o outro!
 
 
 
 
 
Estão tiradas as dúvidas em relacção aos cabeçotes maravilha
 
Com cabeçotes Malakyas, apanhavas as que querias!!!
 
Agora vou descansar porque me doi o corpinho todo!
 
Até à proxima!!

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Direcção Assistida Low Cost

Boas,
 
Hoje trago uma bricolage imaginada e executada em tempo record.
 
Quem viu o post de ontem, lembra-se que fui sozinho à pesca.
Se é bom ter companhia para partilhar estes momentos, tambem não é mau disfrutar de uns momentos a sós com a natureza e fazer coisas que cada vez se fazem menos como por exemplo: PENSAR.
 
Quem já governou uma embarcação com motor com comando de punho, sabe que a posição de pilotagem não é própriamente a mais confortável.
Tem que se ir a olhar para frente, mas com o tronco meio de lado porque um dos braços tem que ir agarrado ao punho.
Isto não tem nada de especial em curtas distancias e durante pouco tempo. Quando as deslocações se alongam e se tornam mais demoradas, a posição desconfortável dá lugar a dores de costas, ombro e pescoço.
 
Então dei comigo a pensar:
 
"Eh pá, isto havia de haver uma maneira de um gajo ir aqui direitinho sem dar cabo do cabedal...
 
...um sistema com um cabo e roldanas permite manobrar o barco numa posição sentado em frente e direito"
 
Se bem o pensei, mais depressa o fiz e hoje, dirigi-me a uma loja de aprestos nauticos e com menos de 20€ comprei 4 roldanas com destorcedor e uns metros de cabo e o resultado foi o seguinte:
 
 
 
 
 
 
Recorri ao meu "Grumete" para demonstrar o funcionamento do sistema.
 
Ver AQUI
 
Se este marujo de 5 anos consegue operar o sistema, qualquer um consegue.
 
Agora é testá-lo e ver se a direcção assistida tipo carrinho de rolamentos funciona. ;)
 
 
Até à proxima!
 
 
.

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Época aberta

Está oficialmente aberta a época das corvinas para mim.
Mesmo sem parceiro, fiz-me ao rio na companhia do meu fiel "XÔC"
 
O peixe andava esquesito, activo mas não comia. Dava cabeçadas nas amostras mas não agarrava.
Muitos toques falhados, mais uma peça desferrada mas o resultado foi este.
 
  
Até a Manuela Moura Guedes fez questão de aparecer
 
 
Tive a companhia de uma escolta de flamingos numa das deslocações entre pesqueiros
 
 
Já em casa, e com a contabilidade feita.
 
 
12 kg, 8,5 kg e 3,2 kg
 
...mais uma foto para a posteridade
 
 
Os cabeçotes artesanais aprovaram com grande distinção.
 
Até a proxima! ;)