quarta-feira, 20 de julho de 2016

Fui Bugiar

Com o verão definitivamente instalado e o vento a dar tréguas, nada melhor que uma pesquinha onde o Tejo se encontra com o imenso Atlântico.

Com a desistência de ultima hora do meu "imedidato" e uma vez que o barco já estava atrelado, não fazia sentido voltar a arrumar tudo e voltar para a cama.
Como tal, fiz-me ao liquido sozinho.

Da pesca pouco há a dizer, mas embora fraca, deu para desgradar.

De diferente foi o facto de o mar se apresentar tão calmo que deu para fazer uma vizitinha ao Bugio ou mais correctamente Forte de São Lourenço do Bugio.

Fica o registo fotográfico do passeio:








A baía de Cascais






Até à proxima!


segunda-feira, 4 de julho de 2016

Nem só de peixe vive a pesca

"Pescar" e "Ir à pesca" são coisas distintas.
"Pescar" implica apanhar peixe, enquanto que "Ir à pesca" é o contacto com a natureza, o convívio com os amigos e o melhor anti-depressivo que existe. Se para além de tudo isto apanhar uns peixes, é a cereja no topo do bolo.

Desta vez, com a companhia do meu amigo Fernando Rodrigues, o planeado era uma jornada dedicada exclusivamente às douradas, mas como elas não colaboraram, há que buscar outras alternativas.

...e que tal uns robalotes para brincar um bocadinho?? (e libertar uma grande parte por ainda jogarem nos infantis)

...e que tal um mergulho a meio do rio, numa ilha deserta, que é uma pequena amostra do paraíso??

Fica o resumo da jornada











...e o paraíso aqui tão perto!!!



Até à proxima!



terça-feira, 7 de junho de 2016

Não há 2 sem 3, e à 4ª é que é de vez!

Penso que é um sentimento generalizado, pelo menos entre aqueles que, como eu, se dedicam a tentar apanhar uma ou outra Corvina digna desse nome, que este ano as coisas não estão a correr como desejado, no que diz respeito a capturas.

Vão saindo alguns peixes, alguns de grande tamanho, mas a quantidade e a regularidade das capturas nada tem a ver com anos anteriores.

Os factores podem ser muitos:
- As condições meteorológicas este ano tem andado, no mínimo, esquisitas...
- A chuva tem sido mais que muita e a água doce em grandes quantidades não ajuda...
- As temperaturas, à excepção dos últimos dias, tem andado bem abaixo do normal para a época...
- As águas andam frias...
- As redes dentro do rio são mais que muitas... e é uma vergonha que se permita a pesca profissional com redes dentro de um estuário que é uma zona de procriação e as redes matam idiscriminadamente, grandes e pequenos...
- ...e, como se não bastasse, fala-se à boca cheia de redes de cerco e redes alvoradas, utilizadas por "apanhadores furtivos de peixe", que são muitas vezes chamados de pescadores profissionais ou somente "balanceiros", que assim que localizam o peixe encardumado, num lance matam um cardume inteiro.
Isto é feito durante a noite, nos canais de navegação, em embarcações com as luzes convenientemente apagadas para ser mais difícil a sua detecção.
Aparentemente muita gente sabe quem são, identifica-os pelos nomes, ou pelas alcunhas e garantem que há "olheiros" de vigia para avisar das movimentações das autoridades. 
 
Todos estes factores condicionam e dificultam as capturas de quem só consegue ir matar o vício ao fim de semana, e não são todos porque o tempo e os afazeres não permitem.

Ainda assim, depois de 3 saídas que resultaram em 2 grades e apenas um robalote pelo meio, eis que, finalmente a sorte sorriu a 2 pescadores teimosos. Eu e o meu amigo Fernando.

Dois peixes. Um para cada, para ficarmos os dois contentes, apanhados com técnicas diferentes num dia excelente, com direito a almoço e mergulho numa das muitas praias que há por esse Tejo fora, mas longe do alcance da maioria.

Ficam as fotos das capturas tiradas já no final da jornada: 

Aqui estão elas a descansar ao solinho e a trabalhar para o bronze

O campeão do dia foi o Fernando, com 18 kg de peixe

 A minha captura pesou 12 kg



Agora, só para o final do mês é que terei possibilidade de voltar a tentar a sorte, se o tempo deixar e se as "madames" ainda se mantiverem por aí, senão...

...até para o ano!

...e que venham outras pescas!
 

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Mais uma bricolage - A necessidade aguça o engenho


Como é fácil de perceber, espaço para arrumação, é coisa que não abunda num barco pneumático.

Com a montagem da consola jockey, o espaço para arrumação de material diverso e palamenta, etc... ficou extremamente reduzido.
A bateria e o depósito de combustível estão debaixo do banco, consumindo mais de metade do espaço útil disponível.

A solução para remediar um pouco a situação, foi comprar um saco de proa, da mesma marca do barco, concebido para este modelo em concreto, para arrumar algum material.

Ao ensaiar o saco no seu devido lugar, verifiquei que ele ficava frouxo

 ...e a situação piorava ao colocar qualquer objecto dentro do saco

 Havia então que arranjar um qualquer tipo de suporte para manter o saco na posição correcta
Algo leve mas resistente, e já que tinha que lá estar, que fosse também funcional.

Fiz então uma estrutura em alumínio, à medida para esta função.



 Dois caneiros extra nunca são demais...
 Um cunho de amarração para o cabo do ferro também não.
 ... e este é o resultado final

  ligeiramente diferente, não?

As duas travessas extra na estrutura, permitem que funcione como um estrado para transportar o que for necessário, inclusivamente objectos pesados.


 O espaço por baixo do saco pode ser usado para colocar coletes ou alguma carga que seja necessária e nos suportes verticais existem 2 olhais de cada lado para colocar cabos elásticos para que esse objectos não escorreguem.


Para já é tudo!
Talvez um ou outro pequeno "upgrade" até estar tudo afinadinho a 100%, mas isso depois logo mostro

Até já, e boa proa!


domingo, 28 de fevereiro de 2016

XÔC v.2.0 - Finalmente Acabado

Boas,

Começo por pedir desculpa pela minha ausencia, a todos os amigos que se dão ao trabalho de irem olhando para este blog, à espera que apareça alguma coisa de jeito. 
Já deviam saber que não é hábito...

As pescas tem sido poucas e fracas, e para verem misérias, já bem chega o benfica... :p 

Se a isto juntarmos o facto de andar com as bricolages no XÔC... percebem com certeza o porquê deste interregno.

Mas vamos ao que interessa:

ESTÁ PRONTO!!!

O "XÔC 2.0" está terminado e à espera que o tempo colabore para fazer um teste de verdade na água

Ao motor HONDA BF30, juntou-se agora uma consola Jockey com a respectiva caixa de comandos e direcção.
As luzes de Bombordo/Estibordo foram montadas na frente da consola e o mastro da luz branca está agora fixo no painel de popa.

A bateria encontra-se no interior da consola, bem como o deposito de combustivel, que ficou com a "boca" e indicador de nivel da parte de fora para facilitar o abastecimento.

Para completar o "ramalhete" os suportes para as canas, 4 para transporte das mesmas e mais 2 embutidos na consola para colocar as canas enquanto se pesca ao trolling.

Estas alterações, além de tornarem mais confortável e mais seguro o governo da embarcação, libertaram bastante espaço e mais importante ainda, o peso fica mais centrado , tornando o barco mais equilibrado e mais rápido até começar a planar (esta parte em teoria) ;)

Ficam algumas fotos e que venha o bom tempo!