domingo, 18 de fevereiro de 2018

Mora 2018


Pois é meus amigos,

Já passou um aninho e está aí à porta mais uma edição da MORA PESCA

Vamos lá começar a afinar o apetite para as migas!


Vêmo-nos por lá!

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

AARRRR!!!

CUIDADO!!!

Chegou!

Vermelho da cor do SANGUE que corre na guelra daquele "Robalo Troféu"...

Preparado para as mais NEGRAS aventuras, pintadas de ferrado dos chocos que se amontoam no balde e esperam pacientemente a sua vez de se alinharem na grelha...

Com ganas de devorar muitas milhas e de conquistar os mais preciosos tesouros de OURO, da cor do sol nascente, carregado de valiosos lingotes de escamas de PRATA

Apresento-vos o

PI  RATA



 






Aqui está ele! 
Pronto para abordar qualquer navio que se cruze no seu caminho e que de boa fé esteja disposto a partilhar uma cerveja, um petisco, uma gargalhada ou uma mentira de pescador.

Encontramo-nos por cima de água!



AARRRR!!!

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Ho Ho Ho!!!



Este ano esqueçam os presentes porque que o velhote está de férias



BOAS FESTAS

a todos os amigos e seguidores




terça-feira, 7 de novembro de 2017

Momento de indignação - Detesto "gulosos"!!!




Quando alguem diz que tem um "BARCO", quem está do outro lado, imagina logo o iate do Abramovich e tiram a radiografia a uma carteira a transbordar de notas de 500€

Hoje, perguntei a um estufador (que prefiro não identificar), o preço para me fazer uma pequena almofada de espuma, forrada a napa com 70 x 30 cm (mais ou menos), para o tampo do banco do BARCO

Na mente dele de certeza que tinha pelo menos 24 metros, 5 jacuzzis e lugar VIP na marina de Monte Carlo

Resposta do dito cujo: "Isso fica baratinho!"
"...mas diga lá quanto fica", perguntei eu
"É barato!" , respondeu ele
...voltei a insistir, "mas diga lá um valor!"
"100 eurinhos! é baratinho!" , respondeu o sujeito

100 EUROS ?!?!?!?

CEM Euros ?!?!?!?

...por um restangulo de esponja, uma dúzia de agrafos e meio metro quadrado de napa?? ...é que não era pele de escroto de andorinha anã, de bico azul, dos himalaias!!! ...do sul!
...é napa!!

e mais...
...é que até a tábua era eu que levava!

Como é lógico a conversa acabou por ali, e há-de haver que faça o trabalho mais barato.
Encher o c... a barriga a gulosos é que não!


sábado, 4 de novembro de 2017

Novo Dono

...pois é... se alguém ligasse às baboseiras que eu escrevo, eu até poderia pedir desculpa pela ausencia prolongada, mas como ninguem lê isto... :p

A ausencia, em parte deve-se a uma boa razão, mas essas novidades serão reveladas em breve.

Agora é tempo de dizer que o bom e fiel companheiro "XÔC" arranjou um novo dono e irá navegar outras águas, e com um novo comandante

Boa Proa, amigo!




Novidades para breve...


segunda-feira, 26 de junho de 2017

AÇORES - FLORES "Fishing Safari"




Que dizer quando as palavras não chegam???

Talvez as imagens ajudem...
...ou não!

...Nada disso consegue explicar as gargalhadas..., 
o cheiro do mar..., 
o vento na cara..., 
os balanços do barco..., 
os sabores dos petiscos..., 
as noites mal dormidas..., 
as roupas a tresandar a peixe no fim da jornada..., 
as bolhas nos dedos e os cortes nas mãos..., 
a cara do parceiro do lado quando um grande lírio parte uma cana de jigging como se de um palito se tratasse... 
o cansaço das lutas...
etc...

...e mais importante de tudo, as amizades que se criam e fortalecem e o espírito de camaradagem vivido nesta semana, para recordar para sempre.

Vou tentar passar um bocadinho do que foi esta aventura:


- A QUADRILHA -


4 amigos, de início, pouco mais que conhecidos (alguns), juntaram-se com o objectivo de passar uns dias na Ilha das Flores - Açores , essencialmente para pescar e tudo o resto que vem por acréscimo

São eles:

Joaquim "El Talibã" Malaquias

Rui "La Mariquita" Silva a.k.a. "O nosso menino"

Orlando "El Cagón" Bento

E por fim, "the last but not least", importado directamente da Roménia...
Sorel "El Gitanito Loco" Tintila

Várias vezes vencedor do "Palhacinho de Ouro" do circo de Monte Carlo


- A VIAGEM -


Não lembra a ninguém marcar um voo às 6 e tal da manhã, o que obrigava a estar no aeroporto às 4:30 da manhã para o check-in e para despachar a bagagem fora de formato, etc...






Será que ia a sonhar com a pesca ou com a menina atrás dele?

Duas escalas depois (Ponta Delgada e Horta) e eis que chegámos a tempo de nos instalarmos e ir almoçar com os ouvidos a estalar.


- ZAGAIAFLORES -


Se o destino é as Flores e o objectivo é ir à pesca, então não há que enganar...


Fomos recebidos como amigos, pelo Sr. Vasco Avelar e respectiva família, que nos fizeram sentir em casa, sempre com uma simpatia a toda a prova.

https://www.facebook.com/zagaiaflores/

http://www.zagaiaflores.pt/




Começam os treinos para os grandes exemplares...

O "ALAGOA", a terrível máquina de pescar.
Um espaçoso San Remo  750 Sport, com dois motores outboard de 100 cv cada e equipado com toda a electrónica e restante equipamento necessário para sair em busca dos monstros das profundezas.
Um espetáculo!



- A ILHA -


Durante os primeiros dias da nossa estadia, o tempo não quis colaborar com a pesca.
Havia vento, alguma chuva e o mar mais bruto do que seria desejável para a pesca.

Embora não fosse o ideal, porque nós queriamos era pescar, nem tudo foi mau.
Pudemos conhecer a ilha de uma ponta à outra (o que não é difícil, devido à sua reduzida dimensão)

A Natureza em estado quase puro. O contraste do azul do mar, o negro das rochas e o omnipresente verde, rasgados constantemente por cascatas altíssimas, criam paisagens de cortar a respiração.

A beleza natural desta ilha é realmente incrível!!

Como é lógico, a palhaçada também não faltou nestas investidas em terra.

 O Sorel a ser comido por um cachalote
Este musgo tem mais de meio metro de profundidade.
É o sonho de qualquer "Fazedor de Presépios"

O "Abominável Homem das Flores"













 Atenção: Se já estiverem 5 pessoas em pé, é favor entrar de gatas!

















As bonitas mas extremamente venenosas Caravelas Portuguêsas eram omnipresentes neste mar florentino





- PETISCOS -


Já dizia o meu avô que quem não presta para comer, não presta para trabalhar.

Só posso dizer que não precisam de ter pena de nós!









- A PESCA -


Para quem gosta de canas vergadas, aqui é o paraíso!

Embora ao que parece, este ano não tenha sido o melhor em termos de peixe, deu para fazer o gosto ao dedo e apanhar alguns troféus para mais tarde recordar.

Os troféus mais cobiçados são sempre os grandes pelágicos (Lírios, Enxaréus, Atuns, Grandes Anchovas, Dourados, etc...), devido à sua potência e luta brutal que proporcionam.
A água a uns frescos 17 ou 18ºC, fez com que os pelágicos ainda não tivessem abeirado das ilhas como era nosso desejo.

Ainda apareceram 2 lírios de bom tamanho e houve mais 2 ou 3 juvenis a marcar presença, mas o que pôs a adrenalina no "red line" a todos, foi quando um grande Lírio atacou a zagaia do Sorel com tamanha violência que no momento imediatamente a seguir à ferragem, lhe partiu a cana como se fosse um palito de fósforo, sem dar qualquer hipótese de fazer, fosse o que fosse.
...o mais giro foi a cara dele!

Mas como quem não tem cão, pesca com gato, vingámo-nos nos Meros (na sua grande maioria libertados), alguns pargos, uma ou outra bicuda, cavalas, garoupas, etc...

No último dia, já a meio da tarde e antes de darmos a jornada por terminada, ...e porque o cabedal já não dava para mais... ainda deu para fazer uma brincadeira com carretos eléctricos a 400mts de profundidade que renderam 4 chernes, um "ranhoso" e alguns gorazes pequenos, também eles, quase todos libertados.

 O meu único Lírio, pescado ao spinning, de terra, com um vinil.
Para o tamanho, deu uma luta porreira! 
 Até os sargos daqui têm a mania que são maus e mandam-se às zagaias
 Fosse lá o que fosse que fez este serviço, devia ser pequenino e com umas dentuças meiguinhas.
Cortar uma cavala com mais de 1 kg numa dentada, não é para todos.














Em cima, um "Ranhoso" (...não é o do lenço, é o peixe!) 
 "El Cagón" o especialista em peixes esquisitos com mais uma espécie pouco comum: um Badejo








 Ilhéu do Monchique, o ponto mais ocidental da Europa, frente à Fajã Grande, ilha das Flores





KO técnico. Só uma sestazinha para recuperar.
 Acabou-se a pesca! 
Vamos embora tomar banho e fazer as malas que amanhã estamos de volta ao continente.


Até já, ilha do Corvo


- HORTA - FAIAL -


A viagem de volta ao continente, obrigou-nos a uma escala de mais de 5 horas na cidade da Horta, Faial.


...e ainda por cima calhou mesmo à hora de almoço!
Que chatice!!!


Lá tivemos que ir almoçar divinalmente no restaurante "Atlético"


Lobo do mar que se preze, não pode passar no Faial sem visitar o Porto da Horta e o emblemático Peter's




 O verdadiro e único "PETER'S"
Quantas aventuras de marinheiros, pescadores, baleeiros, piratas e monstros marinhos se contaram debaixo destas bandeiras, regadas por rios de Gin, Rum ou Cerveja??
... nem todas elas necessáriamente verdadeiras!

Tivemos ainda o prazer da companhia do amigo Luis Rodrigues da "FAIAL TERRA-MAR"
para beber um copo e falar de pesca e mar.
...que mais se pode fazer no "Peter's"?



Daqui para a frente, não interessa!

De volta ao aeroporto, apanhar o pássaro para Lisboa.

...o resto são as memórias de quem lá esteve!

Obrigado meus amigos pela vossa companhia e camaradagem nesta aventura, a repetir assim que possível, aqui ou noutro lugar, mas com o mesmo espírito.

Até já...